Recuperação Muscular: Como saber o momento certo?

Recuperação Muscular: Como saber o momento certo?

Caso você prefira ouvir e continuar livre para ir fazendo suas coisas, clique no play abaixo:

Esses dias estava na Sport Star Bikes, num papo descontraído com o Cláudio, chefe do centro técnico de lá. Ele estava contando sobre algumas provas de rua, como a São Silvestre, de 15km, pra 51minutos, é muito rápido. Hoje ele é um dos ponteiros em provas de ciclismo e MTB, mesmo sendo da jovem guarda do esporte.
Comentei sobre números, dados fisiológicos e técnicos de atletas de ponto do circuito mundial do MTB e as capacidade deles, onde mesmo com 37, 38 anos ainda entregam os mesmos números (potência, frequência cardíaca, cadência) dos atletas de 29, 30 anos (idade auge no MTB). Mas o que os tira das provas são as recuperações.

Um atleta-profissional tem obrigações com as provas do calendário para se manter no time, na marca e com os demais patrocinadores. E o calendário de provas do MTB é muito extenso, assim como no futebol. A fase “competitiva” pode durar 4 até 8 meses dependendo da modalidade. Isso obriga que o atleta se recupere o mais rápido possível pra render ao mesmo nível já na próxima competição no final de semana seguinte.

Posso exemplificar da seguinte forma: O atleta mais jovem (23 anos) consegui recuperar mais rápido e sustentar o rendimento ao longo da temporada em comparação ao atleta mais “velho” (37 anos) que começa rendendo, mas não sustenta o rendimento na temporada, caso ambos participem das mesmas competições e tenham as mesmas cargas de treinos.

Alguém mais jovem tem uma capacidade fisiológica de recuperação mais rápida e mais suscetível ao processo de aprendizagem a recuperação, comparado a alguém veterano que já realiza diversos processo de “recovery”, bota de compressão, piscina de gelo, massoterapia, fisioterapia, soltura miofascial, entre outros, logo os mais “velhos” tendem a precisar de mais tempo pra recuperar por completo sua reconstrução muscular, além do repouso estrutural ligamentar e neural.

Não fique triste, em linhas gerais, é possível mesmo com o avanço da nossa idade continuar progredindo no condicionamento físico, porém precisamos de mais processos “recovery” e principalmente tempo para recuperar adequadamente aos novos estímulos acima da capacidade física atual.

E como saber se você está recuperado pra um estimulo(treino) de qualidade?! É em 24 horas após treino moderado ou 48, 72 horas após um treino intenso e/ou longão?! Mesmo a literatura preconizando alguns números similares ao citados acima, a resposta correta é depende!

A alguns anos atrás, quando tinha mais certezas na vida, achava essa resposta pertinente a quem gosta de enrolar. E nesse mundo moderno onde a ansiedade é forte e as receitas e lista dão respostas fixas e fechadas pra todos sem muita destinação, como nas revistas e sites fitness, que prescrevem os mesmos treinos pra leitores, mais velhos e mais novos, mais experientes e iniciantes, velocistas e fundistas com duas ou três variações que parece mais personalizada.
Hoje, o “depende” e o “não vale julgar”, são premissa básicas pra um bom processo de aprendizagem para meus alunos e também pra mim.

A recuperação depende de quantos treinos e quantas modalidades você pratica na semana, do quão intensos são esses treinos, em que fase do treinamento você está atualmente, em qual etapa de maturação você, profissional-atleta*, está da sua jornada esportiva e quais os recursos que há disponível pra sua recuperação geral (horas de sono, massagem, fisioterapia, etc).

Eu uso uma ferramenta digital para analisar os dados dos meus alunos e saber os momentos certos de colocar treinos fortes, os momentos para os treinos leves e os momento pra que não haja treinos. Assim eu acerto na evolução do condicionamento físico dos alunos, diminuo o risco de lesões e diminuo o nível de abandono aos treinos, colocando desafios à altura da capacidade de cada aluno.

Confira o relato de duas alunas:

Você tem treinado, e está sentindo um cansaço nas pernas, no corpo, senti dificuldade de fazer os mesmos ritmos que já fazia, percebe que sua evolução estacionou? Talvez sua recuperação ou seus treinos não estão calibrados com seu estado atual.
Posso fazer uma análise grátis nos seus treinos passados e ver como anda sua recuperação.

É só clicar aqui.

Você cairá numa página da minha plataforma e ao sincronizar seus dados, eu farei seu relatório técnico em até 48 horas.
Farei isso por apenas 1(uma) semana e para até 25 pessoas, pois também tenho outros compromissos com meus alunos.

Até essa quantidade eu dou conta de atender com qualidade e acredito que assim possa contribuir um pouco mais com você de uma forma realmente individual e ao universo das trilhas e montanhas.
Aproveite e seja uma dessas 25 pessoas que irei analisar os treinos e sua recuperação.

Até breve na sua análise ou na próxima publicação.

Abraço,

*Profissional-atleta, pra quem preparo os treinos,  é aquele indivíduo que tem o trabalho em sua área de conhecimento (analista, contador, engenheiro, advogado, consultor) como atividade principal na vida e usa o esporte como hobby e/ou válvula de escapa ou anti-stress. E não Atleta-Profissional que busca rendimento como atividade profissional.

Conheça nossos programas de treinamento e tenha resultados concretos, reais e sustentáveis:

WHATSAPP

Acompanhe a Teiú na net:
Instagram: @teiuaventura
e-mail: leandro@teiuaventura.com.br

Ficou com alguma dúvidas? Fale agora por Whatsapp…

Apoio:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *