Desenvolver. Porque você deveria crescer?!

Desenvolver. Porque você deveria crescer?

Se preferir, ouça aqui: (Só clicar no play abaixo)

Por mais aparente que possa parecer, eu não irei citar uma série de benefícios para você! E sim, ainda é um blog voltado para o treinamento esportivo.

Ao treinar e ter um bom condicionamento, você é capaz de brincar horas com sua filha, ou filho, e levar muito aprendizado motor e afetivo com essa atitude. Já imaginou se fosse uma brincadeira rápida e ainda mexendo no celular?!
Quando você estuda, aprende, se torna fluente no inglês, colhe um emprego melhor, um salário maior e tem a possibilidade de levar sua família aos Estados Unidos ou qualquer outro lugar com cultura diferente da nossa, você consegue prover uma experiência social e cultura que mudará a forma de ver o mundo para sua família. E se você não estudasse, não aprendesse, não falasse inglês?! O que sua família perderia?!

Você é auto responsável pelas suas ações e por quem está a sua volta.

Semanas atrás em um trecho de descolamento urbano de bicicleta, no mesmo dia que encontrei a Renata Falzoni, do Bike é Legal, sofri uma colisão frontal com uma garota.
Eu estava num trecho de pequena subida, logo mais lento e sobre a preferência, de capacete, luvas, luzes na bike (tudo bem que estavam desligadas, no entanto era dia), pedalando pelo lado correto da via, a direita, quando duas garotas estavam descendo de bicicleta, uma atrás da outra, dentro do parque do Ibirapuera. A garota da frente reduziu um pouco a velocidade, pois estava se aproximando do trecho mais estreito, uma pequena ponte, onde eu estava ao celular com apenas uma das mãos no guidão.
A garota de trás, não conseguiu reduzir o suficiente e para não acertar a traseira da amiga, decidiu ir para onde havia espaço e saiu esquerda dela, isto é, na minha frente. Batemos de frente.
Eu já estava parado na hora que ela veio, mesmo assim tombei de lado e o celular caiu. A garota da frente, que não se envolveu em nada com a colisão, já me acusou de estar ao telefone, dizendo que eu deveria prestar mais atenção.

Como minha professora de primeiros socorros da faculdade dizia (nossa, já fazem 15 anos, nem lembro o nome dela), “- Acidentes não acontecem, alguém fez alguma m…da”. Mesmo com as garotas nas descidas, sem capacete, sem luvas, sem sinalização na bike, e me acusando verbalmente de forma incisiva, apenas disse: – Me desculpe, realmente não estava totalmente presente, também estava ao celular. Me desculpe. Vocês se machucaram?!

A frase acima, bastou para que a garota com postura incisiva e ligeiramente agressiva (compreensível até fisiologicamente, devido a colisão a que sofremos) diminuísse sua agitação de 90% para 1% a ponto de ficar sem palavras, surpresa. Eu as convidei para lavarmos as mãos, afinal tivemos pequenas escoriações nos dedos e fomos tranquilos e em silêncio ao banheiro próximo, a cerca de 100 metros. Perguntei novamente se elas estavam bem, e elas afirmaram estar bem, e seguimos nossos caminhos.

Independente quem está certo ou errado o importante é não sairmos tensos, conflitados ou discutindo sobre a situação, não vale a pena, é desperdício de energia. Eu também tenho minha responsabilidade na situação e com elas.

Quando você cresce, todos a sua volta crescem com você. E isso serve para tudo na vida. E certamente no âmbito esportivo também o vale.
Evoluindo sua técnica, seu físico, seu condicionamento, você passa a ser capaz de experimentar novas sensações nos treinos, nas provas e com os amigos. Elas vão desde sentir-se bem nas subidas quando todos estão sofrendo, até superar o autossofrimento de um treino intenso e sentir prazer e satisfação com isso. É tudo relativo e dinâmico, mas a experiência é única, pessoal e intransferível.

Tudo começa com a autoresponsabilidade. Parar de procurar culpados pelas falhas, de colocar desculpas nas situações ou objetos, na vida ou na herança histórica (familiar, profissional ou afetiva), na agenda ou na falta de tempo. Você está no controle, se não aconteceu, não conseguiu, não fez, a culpa ou diria, escolha, é sua e ponto. Nem que seja ao menos em partes, a culpa é sua. Você escolheu estar lá, comprar aquilo, vivenciar tal situação. A escolha é sua, logo a culpa é sua, e o benefício também.

O fato é que com a autoresponsabilidade sendo praticada diariamente, você ficará cada vez mais forte pra fazer o que já decidiu realizar previamente, cada vez mais resiliente quando falhar, porque você vai falhar. Faz parte do processo evolutivo. Sair da falha o mais rápido possível é onde está o sucesso, sendo sucesso o que significar para você.

Talvez você nem precisasse desse artigo para motivar você a desenvolver fisicamente, porque é único aspecto onde estou realmente preparado a ajudar, mas certamente conhece alguma pessoa que deseja ou precisa desenvolver ao menos um aspecto na vida (afetivo, social, físico, até cognitivo). Compartilhe com ela.

Até breve,

Acompanhe a Teíu Aventura no instagram e no YouTube e fique por dentro de todos os treinos, provas e eventos.

Conheça o treinamento de MTB da Teiú

Apoio:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *